mobile

O custo Brasil interfere nas vendas nacionais? Cresce o número de smartphones importados no país.

O brasileiro continua trocando os produtos comercializados oficialmente, no país, por produtos importados. A ação, impulsionada pelo custo Brasil na produção de eletrônicos, vale a pena?

            A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) registrou, na comparação entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, um aumento de 330% dos valores gastos em compras de eletrônicos importados, pela população brasileira. O valor teve um acréscimo expressivo, de US$ 20 milhões para US$ 66 milhões.  

            Os dispositivos, que normalmente não são vendidos oficialmente no Brasil, têm custo-benefício e tecnologias como atrativos para compra. Dentre as marcas mais conhecidas estão nomes como Xiaomi e Huawei. 

            Aparelhos como esses vêm sendo difundidos de modo massivo, apesar de sua importação não ser recomendada pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), graças ao baixo custo quando comparados aos preços exorbitantes de aparelhos comercializados nacionalmente. Observe abaixo uma comparação rápida, entre um smartphone intermediário nacional e um intermediário importado:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é cell-709x562.png
MODELOMotorola One ActionRedmi Note 7
PROCESSADORSamsung Exynos 7 Octa 9609Qualcomm Snapdragon 675
MEMÓRIA RAM4GB3/4GB
ARMAZENAMENTO INTERNO128GB32/64GB
SISTEMA OPERACIONALAndroid One 9 PieAndroid 9 Pie MIUI 10
PREÇOR$ 1.619 – 1.799R$ 899 – 1.247

            Na tabela de comparação, exibida anteriormente, estão dois modelos lançados recentemente, sendo o Motorola nacional e o Redmi um importado. Notamos que, por um preço consideravelmente menor, o importado oferece quase as mesmas especificações técnicas. Esse é um dos motivos para as vendas se popularizarem, tal processo se repete para diversos modelos.

            O custo Brasil em consonância com o baixo custo de importação tem alavancado o mercado dos “telefones” importados, especialmente os aparelhos chineses. Dado o cenário atual, de extinção das alíquotas de importação para bens de capital e informática, a importação soa cada vez mais interessante. Com a crescente de compras, a mídia tem feito resenhas, testes e tutoriais de como importar e manusear os aparelhos, facilitando ainda mais a utilização desses. Portanto, mesmo com os possíveis contratempos e contraindicações, a importação de celulares e eletrônicos, no geral, está sendo facilitada. Link, do TudoCelular, para uma das matérias da série “Como importar smartphones”: https://www.tudocelular.com/android/noticias/n120280/importar-smartphone-melhores-lojas-guia.html

Add a Comment

You must be logged in to post a comment